O quê são Boas Práticas de Laboratório? (Parte 1)

Olá leitor!

Hoje vamos começar a tratar mais especificamente de Boas Práticas de Laboratório.Leite_ruim

Para começar nossa reflexão, primeiro imaginem uma empresa que produz leite. Aquele leite que nós, nossos filhos, amigos e vizinhos tomam.

Imaginem uma empresa dessas sem a menor organização. Sem quadro de funcionários definido, sem utilização de materiais de proteção para trabalhar e sem uma preocupação com a qualidade do leite nem com as condições sanitárias do estabelecimento.

Leite de lá eu não tomaria.

Por isso, existem normas de Boas Práticas de Fabricação, que são regulamentadas e fiscalizadas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Estas normas existem para garantir a qualidade do alimento produzido que chega à nossa mesa.

Em um laboratório também devemos ter essa preocupação, não? Que o nosso trabalho e que os nossos experimentos sejam de qualidade, que os resultados sejam confiáveis, que não causem danos à natureza e que preservem a saúde e a segurança dos seres humanos envolvidos direta ou indiretamente.

Por causa desta preocupação, a OECD (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em conjunto com seu Programa Especial de Controle de Químicos, entre 1979 e 1980, elaborou seu primeiro documento de Boas Práticas de Laboratório. Isso permitiu a criação de diretrizes para o trabalho em laboratório e o intercâmbio confiável de dados científicos e de produtos químicos entre os países que aderiram à causa. Essas normas foram revisadas em 1997 e estão disponíveis gratuitamente online no site da OECD.

OECD

Mas chega de história! Chega de exemplos internacionais! Vamos falar de hoje em dia, e vamos falar de Brasil!

Aqui na terra do futebol e do samba nós temos também nossas normas e diretrizes. A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é o órgão responsável pela elaboração de normas técnicas no Brasil e é de lá que saíram as normas ABNT NBR NM ISO 15189:2008 (Laboratórios de análises clínicas – Requisitos especiais de qualidade e competência) e a ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 (Requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração). Mais especificamente para laboratórios de pesquisa básica, as normas mais adequadas seriam as do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). O documento básico desta biblioteca disponibilizada gratuitamente pelo INMETRO é a NIT-DICLA-035, que é literalmente uma tradução dos Princípios de Boas Práticas de Laboratório da OECD.

Essas normas nos ajudam a responder às seguintes perguntas:

ABNT LogoComo podemos organizar os artigos, os protocolos, os arquivos no computador, os reagentes, os equipamentos, etc?

A quem devemos atribuir responsabilidades?

Como garantir a qualidade na pesquisa?

Vamos continuar respondendo a essas peguntas no próximo post!

Abraços!

Ricardo Oliveira

Share

2 comments to O quê são Boas Práticas de Laboratório? (Parte 1)

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>